Ir para conteúdo

Falta da segunda dose de Coronavac preocupa vereadores

Em reunião virtual, representantes das secretarias de Saúde das nove cidades da Baixada Santista elencaram os desafios do setor para o combate à pandemia

Nenhuma das nove cidades da Baixada Santista tem condições de ofertar a segunda dose da vacina Coronavac para a população prioritária. A informação foi passada pelos representantes das secretarias de Saúde dos municípios de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, São Vicente e Santos, durante reunião virtual realizada pela União dos Vereadores da Baixada Santista (Uvebs) na manhã desta sexta-feira, dia 14.

De acordo com os técnicos de saúde, os municípios não têm previsão de quando haverá o envio de novas remessas da vacina por parte Governo do Estado. A situação é preocupante, pois acende o alerta quanto à efetividade da imunização, que tem intervalo recomendado de 28 dias. “Não há estudos sobre esse assunto, mas seria importante que o fabricante se manifestasse publicamente para tranquilizar a população”, ressaltou o presidente da Uvebs, Roberto Andrade e Silva, o Betinho (PSDB/Praia Grande).

Durante o encontro virtual, os profissionais relataram que, além da falta da segunda dose, há defasagem no recebimento dos imunizantes em cerca de 30% abaixo do necessário. Eles creditam a falta de vacinas ao cálculo populacional ultrapassado, com base no Censo do IBGE de 2010. Desde então, as cidades tiveram o número de moradores majorado. Um exemplo é Praia Grande, que em 2010 apresentava população de 260 mil habitantes e atualmente conta com a estimativa de 350 mil moradores. “Além disso, há a questão do home office. Com a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar, muitas pessoas optaram por fixar residência no litoral”, comentou a vice-presidente da Uvebs, vereadora Audrey Kleys (Progressistas/Santos).

Diante do cenário apresentado, Uvebs se colocou como parceira e irá cobrar os pontos relatados pelos representantes da Saúde nos municípios, por meio de ofício às autoridades competentes a nível estadual. “Sabemos que os municípios estão se esforçando ao máximo durante este combate à pandemia. Um exemplo disso é o emprego do Orçamento Municipal, que muitas vezes passa de 23%, quando a previsão constitucional é de 15% de investimento em Saúde”, lembrou Betinho.

O colegiado também vai encabeçar a articulação para uma campanha metropolitana de conscientização sobre as medidas preventivas, como uso de máscara e distanciamento social, com a intenção de manter baixos os índices de contaminação por COVID-19.

O próximo passo é ainda um encontro virtual da diretoria da Uvebs com os representantes das Associações Comerciais e Empresariais (Aces) e as Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) das cidades para apoiarem esta conscientização. “Nosso foco é a retomada econômica segura. Por isso, é importante este entendimento e o apoio deste setor”, finalizou o presidente da Uvebs.

 UVEBS

Criada em 2010 para congregar os vereadores das nove cidades da Baixada Santista — Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, Peruíbe, Santos, São Vicente — a União dos Vereadores da Baixada Santista (Uvebs) representa os 136 vereadores, que atuam pela Região — localizada no Litoral de São Paulo — com mais de 1,8 milhão de habitantes.

O grupo visa fortalecer os municípios de forma metropolitana e trazer soluções a questões comuns às cidades, por meio de interlocução política, inclusive com outros entes dos poderes Estadual e Federal.

Categorias

Uncategorized

Christiane Disconsi Ver tudo

Christiane Disconsi é jornalista, cientista política, pós-graduada em Marketing Digital e beer sommelière, certificada pelo Senac. Tem passagem como editora-chefe de jornal impresso e sólida experiência em PR, com destaque para a área política/governamental.

%d blogueiros gostam disto: