Ir para conteúdo

Tratamento público para endometriose na região é causa defendida pela Uvebs

Os números da endometriose na Baixada Santista assustam: 50 mil mulheres têm a doença e não há tratamento oferecido pelo SUS  na região. No Brasil, a estimativa é que esse número seja superior a 6 milhões de portadoras. Desde o ano passado, a vereadora santista Audrey Kleys (Progressistas), diretora da Defesa da Mulher da União dos Vereadores da Baixada Santista (Uvebs) e presidente da Comissão dos Direitos da Mulher na Câmara Municipal de Santos, tem levado o assunto para o conhecimento de representantes do setor.

Em visita à Brasília, foi ao Ministério da Saúde expor o problema e todas as dificuldades em relação ao tratamento. A nível municipal, levou também a ideia ao secretário de saúde de Santos, Fábio Ferraz, encaminhando inclusive parte da emenda parlamentar para o fortalecimento da ação e realizou ainda uma audiência pública reunindo especialistas para falar do assunto.

Na câmara, para dar visibilidade, propôs um projeto de lei incluindo no Calendário Oficial da Cidade o mês de março como de “Educação Preventiva e de Enfrentamento à Endometriose”, aprovado e sancionado pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa. “Vamos unir forças para cobrar políticas públicas para um tratamento digno da doença. Será de extrema importância pois muitas mulheres sofrem com a endometriose, mas ainda não receberam o diagnóstico correto” , ressaltou Audrey.

Ainda para chamar a atenção, a vereadora realizou em Santos, no último dia 30 de março, a EndoMarcha. Nesta data, mulheres de 20 cidades do Brasil e também mais de 70 países, se uniram para reforçar a conscientização sobre a doença. O movimento foi organizado por Flávia Marcelino da Silva, representante do grupo EndoMulheres BS.

Na oportunidade, o secretário de saúde de Santos, Fábio Ferraz, anunciou que o Hospital dos Estivadores, em Santos, terá o primeiro centro de referência para tratamento da endometriose na região. A vereadora acompanha as tratativas junto à secretaria e pretende realizar uma audiência pública sobre a questão. “Esse centro será extremamente importante pois é o primeiro passo para o atendimento à essas mulheres aqui. Temos profissionais de excelência no tratamento, precisamos agora implantar uma rede que possa suprir a demanda. Um exemplo para que outras cidades da região tratem o assunto com a devida importância”, concluiu a vereadora.

Em Praia Grande, a bandeira é defendida pela vereadora Tatiana Toschi Mendes, a Tati Toschi (PSD).

Christiane Disconsi Ver tudo

Christiane Disconsi é jornalista, cientista política, pós-graduada em Marketing Digital e beer sommelière, certificada pelo Senac. Tem passagem como editora-chefe de jornal impresso e sólida experiência em PR, com destaque para a área política/governamental.

%d blogueiros gostam disto: